Home / Pr. Manoel Antônio / A GRANDEZA DAS PEQUENAS COISAS

A GRANDEZA DAS PEQUENAS COISAS

I Rs. 18:44

É bastante comum darmos valor às grandes obras da natureza, aos grandes monumentos, às grandes invenções humanas. E isso é até natural. No entanto, se olharmos à nossa volta veremos que, na maioria das vezes, essas grandes obras, os grandes monumentos e as grandes invenções humanas, dentre outras coisas, tiveram sua origem, seu começo em algo pequeno, e em alguns casos até minúsculo, e por que não dizer, microscópico. Senão, vejamos alguns exemplos: a- a vida – esta é considerada um grande milagre, contudo, tem sua origem em uma pequena célula; b- os rios – os rios caudalosos, como o Amazonas, vem de uma pequena nascente no alto da Cordilheira dos Andes; c- as árvores – na maioria das vezes oriundas de sementes minúsculas, como o próprio Senhor exemplificou na parábola do grão de mostarda, em Mc. 4:30-33.

E o texto bíblico que tomei como base desta pastoral exemplifica de modo incontestável esta verdade. Vejamos seu contexto: Elias, o profeta, declara o fim da seca em Israel, e ordena que Acabe vá para sua casa de veraneio, porque haveria abundante chuva sobre a terra. Enquanto Elias orava para que sua palavra se cumprisse, mandou que seu moço observasse o tempo. A princípio o moço não viu sequer sinal de chuva, no entanto, declarou depois: “eis que se levanta do mar uma nuvem pequena como a mão de um homem”. Aleluia!!!

Quando lemos esta passagem chegamos até mesmo a “vibrar” com a declaração de “abundante chuva”. Contudo, se prestarmos bem à atenção veremos que aquela abundante chuva que caiu em Israel, surgiu primeiramente de uma nuvem pequena, aparentemente incapaz de desenvolver-se e trazer consigo aquele aguaceiro.

E a Palavra do Senhor está repleta de casos e de exemplos, onde coisas pequenas, lugares desconhecidos, ou minoria de pessoas realizaram grandes proezas. Como por exemplo: a- a humilde vara de Moisés – através dela o Egito inteiro foi transtornado pelo poder de Deus; b- Gideão – com apenas trezentos homens deu vitória a Israel (isto foi a “grandeza da minoria”); c- Davi – sem nenhum preparo militar, apenas com uma funda, a despeito de sua pouca idade, derrubou o terrível Golias; d- um pouco de azeite e farinha foi multiplicado e usado para pagamento uma grande dívida, nos dias de Eliseu, e, e- o Senhor não usou uma “padaria” para alimentar quase cinco mil homens, além de mulheres e crianças. Usou, sim, “apenas” cinco pães e dois peixes.

Concluindo, podemos ainda afirmar que o próprio mundo reconhece o princípio da GRANDEZA DAS PEQUENAS COISAS. Há uma revista no mercado, cujo título também dá nome a um conhecido programa: “Pequenas Empresas Grandes Negócios”. Grandes gerentes e profissionais bem sucedidos de hoje vieram ou começaram sua carreira a partir de cargos aparentemente insignifcantes. Portanto, amado irmão (ã), não despreze a pequena nuvem que porventura o Senhor tenha colocado no horizonte de sua vida, de seus negócios, sua profissão. Se você tem algum dom, não o considere como somenos. Certamente isto será o começo de uma grande obra, um grande negócio, um grande ministério!

Pr. Manoel Antonio
Pastor da Segunda Igreja Congregacional de Campina Grande – PB
Watsapp 83 98700-0490
(Se você foi abençoado com esta palavra, compartilhe, e não altere a autoria)

Veja Também

OLHANDO NA DIREÇÃO CERTA

“Olhando para Jesus, Autor e Consumador da fé…” Hebreus 12:2 Não existe nada mais expressivo ...